Menu


Por que tanta carência?

05 JUN 2018
05 de Junho de 2018

Carência, um mal tão comum que normalmente tem origem na infância. Seja pela ausência do pai ou da mãe ou pela proteção demasiada de ambos. A falta de amizades ou pela muita atenção delas. A rejeição de um amor não correspondido ou por um relacionamento que não consegue satisfazer por completo. A carência vem por diversas circunstâncias, eu já fui carente.

Por causa deste infeliz sentimento, somos capazes de muitos comportamentos autodestrutivos como aceitar o inaceitável em um relacionamento, nos anular para não chatear alguém que amamos, e até nos distanciar de tudo e todos, só para “curtir” a dor que vem com ela.

Não se cura a carência com relacionamento, nem amizade, nem sucesso ou realização de um sonho. Só tem uma fórmula que funciona e foi através dela que eu me curei.

Um belo dia, quando ouvi do meu pai “para de ficar querendo atenção do seu marido, sirva a Deus ajudando outras mulheres como você” foi o dia em que a minha carência se dissolveu.

Em vez de ficar esperando no Renato a solução daquilo que me faltava, comecei a fazer o que eu podia fazer. Ou seja, parei de esperar, e comecei a fazer. Parei de depender dos outros, e comecei a fazer o que dependia de mim.

Parei de focar no que eu não tinha e comecei a dar o que eu tinha para dar.

Da minha fraqueza, tirei força. 

E quanto mais eu me dava, mais eu recebia do próprio Deus, que viu a minha fé e me honrou moldando o Renato em um marido carinhoso, atencioso, e companheiro.

Eu tentei mudar o meu marido por 12 anos e quase perdi meu casamento. O dia que usei essa fórmula, parei de ser carente, resolvi todos os meus problemas de casamento e ainda me tornei uma mulher forte.

Na fé do DIGA O FRACO, EU SOU FORTE.

Voltar